.

Quanto a você, continue firme nas verdades que aprendeu e em que creu de todo o coração. Você sabe quem foram os seus mestres na fé cristã. E, desde menino, você conhece as Escrituras Sagradas, as quais lhe podem dar a sabedoria que leva à salvação, por meio da fé em Cristo Jesus. Pois toda a Escritura Sagrada é inspirada por Deus e é útil para ensinar a verdade, condenar o erro, corrigir as faltas e ensinar a maneira certa de viver. E isso para que o servo de Deus esteja completamente preparado e pronto para fazer todo tipo de boas ações. (2Tm 3.14-17, NTLH)

As Escrituras dão sabedoria. Não uma sabedoria qualquer, mas a sabedoria que leva à salvação. Não uma salvação de qualquer jeito, mas salvação por meio da fé. Não uma fé genérica, ou uma fé como simples esperança de que tudo vai dar certo, mas a fé em Cristo Jesus.
Portanto, o ponto alto é Cristo Jesus. Quem não encontrou Cristo nas Escrituras ainda não encontrou o principal.

23 de dez de 2010

O PERIGO DO AMOR AO DINHEIRO

Hebreus 13:5 é um versículo simples, mas o argumento é incrível. Os leitores da Escritura sabem que o amor ao dinheiro é perigoso (Mateus 6:24; Lucas 16:13; 1Timóteo 3:3; 1Timóteo 6:10; 2Timóteo 3:2), mas aqui o autor de Hebreus nos dá mais.

Os dois mandamentos nos versos 5a e 5b têm uma importante conexão. Ambas as ordens são positivas: “seja a vossa vida livre do amor ao dinheiro” e “contentai-vos com as coisas que tendes.” Podemos ver que o “amor ao dinheiro” faz paralelo com “o que você tem.” Portanto, as ordens de liberdade e contentamento são, de certa forma, relacionadas às suas posses.
Isso seria o suficiente para nós. Mas o autor vai adiante. Ele nos dá uma base para esta liberdade e contentamento.

Seja a vossa vida livre do amor ao dinheiro e contentai-vos com o que tendes, pois ele tem dito: “De maneira nenhuma te deixarei, nunca jamais te abandonarei.”

A ordem para que sejamos livres e contentes está baseada [G] na promessa de que Deus está sempre conosco. Neste ponto, vamos mais fundo neste texto para uma reflexão teológica.

A base de nossa libertação do amor ao dinheiro e nosso contentamento com o que temos é que Deus está sempre conosco (declarado negativamente na promessa “de maneira nenhuma te deixarei”).

Então como a presença de Deus está relacionada ao dinheiro ou às posses? Nós podemos ser livres de querer mais e ser felizes com o que temos porque temos Deus.

A libertação do amor ao dinheiro e o contentamento com o que temos têm sua base na realidade de que podemos sempre dizer que “temos patrimônio superior e durável” (Hebreus 10:34).

O SENHOR é a nossa porção. Por causa da morte e da ressurreição de Jesus por nós e a obra despertadora do Espírito, Deus se tornou nosso tesouro. E ele que é o mais desejável nunca nos deixará. Ele nunca nos abandonará.

Nenhum comentário: